Num jogo nervoso com 13 cartões amarelos e um vermelho, um pênalti perdido, com direito a ?mandinga?, além de muita catimba, o São José venceu o Tubarão por 1 x 0, ontem à noite, no Estádio Nilton Santos, e conseguiu se segurar na primeira divisão do Tocantinense, e melhor, entrou na disputa pela quarta vaga do Grupo B. A vitória deixou a equipe com sete pontos, mesmo na última posição, porém, a um ponto do Tocantinópolis e dois do Tocantins. E dependendo da rodada de sábado, se o São José vencer o Tocantins e o Tocantinópolis perder ou empatar com o Araguaína, a equipe será a quarta classificada no Grupo B – que já tem o Tubarão, Araguaína e Kaburé garantidos para próxima fase.


Catimba
Antes de começar o jogo um pessoa ligada ao São José acendeu uma vela atrás do gol dos portões do fundo do Estádio Nilton Santos para tentar impedir algo ruim acontecer com o time. A ?mandinga? acabou dando certo. A equipe provocou ainda um atraso de 15 minutos para entrar em campo.


Com a bola rolando, quem começou melhor foi Tubarão.Aos 18 minutos, o meia Alex fez boa jogada e o arremate de Naldo foi sobre o gol.Aos 25, o atacante Ênio entrou livre, mas chutou para fora.O São José só chegou ao gol aos 30 minutos, com o volante Whelmo, quase abrindo placar. A melhor chance, porém, foi do pequeno Jailton. Ele recebeu livre na área, mas cabeceou mal e fraco. Aos 47 minutos, o atacante Genilson Brasília foi derrubado na área pelo zagueiro Daniel. Ele mesmo cobrou e acertou o travessão.


2º tempo
No início do segundo tempo, o árbitro Neto Florentino antes de começar a partida expulsou o zagueiro Juliano. Segundo o apitador, na saída do primeiro tempo, o atleta disse a ele que não servia para apitar nem na várzea e outros xingamentos. Na volta para o campo, o juiz mandou ele ir tomar banho mais cedo.


No reinício da partida, a São José voltou mais acesso ao jogo. Aos 10, o meia Andrezinho acertou o travessão do goleiro Pavão em cobrança de falta. O atacante Niltinho, aos 17 quase surpreendeu o goleiro Deivid, ao tocar de cabeça sobre o gol. Jailton ainda perdeu uma nova chance aos 21 minutos tocando a bola na rede pelo lado de fora. Depois disso, não se viu mais futebol, e sim muita pancadaria. O jogo se arrastou até o seu final sem chances para os dois lados, mas sim, muitas reclamações e vários cartões amarelos. Mas aos 38 minutos, novamente o atacante Genilson Brasília foi derrubado na área e o árbitro Neto Florentino assinalou a marca da cal. Desta vez, o São José trocou de cobrador. Aos 40 minutos, o atacante Renato Souza bateu, o goleiro Pavão tocou na bola, mas ela acabou entrando no gol – 1 x 0. Depois disso, o São José se fechou atrás, mas o Tubarão em noite nada inspirado não conseguiu reagir. No fim do jogo teve e muita festa dos jogadores e comissão técnica do São José, que se reuniram no meio-campo para rezar e agradecer a permanência na divisão de elite do Estadual. Já nas arquibancadas muita confusão e corre-corre.


Ficha técnica  
Tubarão:
Pavão; Juliano, Daniel (Jamilson), Frasão e Michael; Jailton, Naldo (Maurício), Doriva, e Alex (Cris); Ênio e Niltinho Técnico: Vinícius Saldanha  – São José: Deivid; Leandro, Demoquece, André Recife e Zeca (Farias); Whelmo, Jonas, Andrezinho (Luiz Henrique) e Marcelo (Fagner); Renato Souza e Genilson Brasília – Técnico: Thiago Dernardin 
Árbitro: Neto Florentino – Assistentes: Heide Cristina e Mário Sérgio Silva – Local: Estádio Nilton Santos
Gol: Renato Souza, aos 40 minutos do segundo tempo (pênalti) – Cartões amarelos: Naldo, Daniel, Juliano, Jamilson, Doriva, Michael e Frasão (Tubarão) – Marcelo, Demoquece, Leandro, Fagner, Whelmo e Jonas – Vermelho: Juliano (no intervalo do 1º para o segundo tempo) – Tubarão. Renda: R$ 1.250,00 – Público Total: 415 



 


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui