Raio-X de Ponte Preta x Palmeiras
Confira a comparação, jogador por jogador, entre os dois finalistas do Paulista


O Palmeiras já era favorito diante da Ponte Preta para a final do Paulistão, a diferença para o primeiro duelo pelo título fica ainda mais evidente com os desfalques que a equipe de Campinas ganhou. Sem três dos seus principais jogadores – o lateral Eduardo Arroz, o zagueiro e capitão César e o meia Renato -, a Macaca perde em qualidade.


O Globoesporte.com comparou os finalistas e o Verdão, mesmo sem o machucado Leo Lima, leva vantagem em cinco itens. A Ponte consegue igualdade em sete, mas o Palmeiras é mais que favorito. Para equilibrar, o time campineiro precisará de muita superação. 


 
Goleiro
Aranha:
É o melhor goleiro do Paulistão. Demonstra elasticidade e impulsão e vem fechando o gol. É o grande responsável por levar o time à final.
Marcos: Superou a desconfiança da torcida quando barrou Diego Cavalieri ao mostrar o mesmo futebol que o consagrou, com belas defesas e segurança.
Quem leva vantagem: empate


Lateral-direito
Raulen:
Substituto de Eduardo Arroz, ele tem mais facilidade na marcação, por ser voluntarioso. Apóia pelo setor direito com pouca freqüência.
Elder Granja: Marca bem e, na medida do possível, parte para o ataque em busca de cruzamentos. É um dos responsáveis pelas bolas paradas pela direita.
Quem leva vantagem: Elder Granja


Zagueiro central
João Paulo:
Tem facilidade no jogo aéreo e na marcação individual. Mas é lento e tem dificuldade na recuperação das jogadas. Substitui César.
Gustavo: Alterna atuações ruins, como no primeiro jogo contra o São Paulo, com boas, como no segundo clássico. Tem dificuldade no jogo aéreo.
Quem leva vantagem: empate



Quarto zagueiro
Jean:
Bom no jogo aéreo, geralmente sai atrás do atacante para dar o primeiro combate. Forte na marcação, tem dificuldade em jogadas rápidas.
Henrique: Habilidoso e bom nas antecipações, é um dos responsáveis pela boa fase da defesa. Marca bem, mas vacila nas jogadas aéreas.
Quem leva vantagem: Henrique


Lateral-esquerdo
Vicente:
Bom marcador, sabe usar a velocidade e os cruzamentos certeiros para ir ao ataque. É um dos melhores na posição no estadual.
Leandro: Não repete o brilho de 2007, mas cresceu de produção e esteve em todos os jogos este ano. Veloz mas deficiente na marcação, prioriza o apoio.
Quem leva vantagem: empate



Análise tática da defesa
Ponte Preta:
Para o primeiro jogo, será o setor mais desfalcado. Por causa de suspensão, o time perdeu o lateral-direito Eduardo Arroz e o zagueiro César, o capitão da equipe. A zaga costuma ficar exposta com as subidas dos alas. Vai ser preciso boa proteção para o forte ataque palmeirense não surpreender. Destaque para o goleiro Aranha, herói da semifinal.
Palmeiras: É a melhor defesa do Palmeiras dos últimos 12 anos. Gustavo e Henrique formam uma dupla entrosada, Elder Granja e Leandro apóiam com eficiência e, no gol, Marcos é Marcos… O ponto fraco do sistema defensivo do Verdão é quando o time adversário começa a apostar muito na bola cruzada na área. Os volantes, bons marcadores, ajudam na proteção.

Primeiro volante
Deda:
É uma cópia de Pierre. Excelente marcador, com inteligência para proteger a zaga, não tem categoria para ir o ataque. Deve marcar Valdivia.
Pierre: Exímio marcador, protege bem a zaga. A maior dificuldade é sair jogando. Não tem muita noção em lançamentos e chutes de fora da área.
Quem leva vantagem: empate



Segundo volante
Bilica:
É aplicado taticamente e um carrapato na marcação. Bom na bola aérea, tanto na defesa como no ataque, não tem potencial para armar jogadas.
Wendel:
Deve entrar no time com a lesão de Leo Lima e a suspensão de Martinez. Marcador, joga também pela direita, o que daria liberdade a Granja.
Quem leva vantagem: empate


 


Meia
Fabiano Campos:
Substituiu com brilho o titular Elias contra o Guará. Ajuda bastante na marcação e puxa os contra-ataques da Macaca. É habilidoso.
Diego Souza: Apesar das atuações apagadas diante do São Paulo, ajuda na marcação, arma contra-ataques e aparece como elemento surpresa no ataque.
Quem leva vantagem: Diego Souza



Meia
Wanderley:
Deve substituir Renato, o craque do time. Atacante, a tendência é que jogue mais recuado por ter habilidade e inteligência.
Valdivia: Aprendeu a se aproximar dos atacantes e entrar na área, melhorando as finalizações. Inteligente, provocador e habilidoso, faz diferença.
Quem leva vantagem: Valdivia



Análise tática do meio-campo
Ponte Preta:
O xis da questão da Ponte, no duelo incial pelo título, é o seu meio. Sem Renato, suspenso, a Macaca perde muito em qualidade de armação e até de finalização. O camisa 10 e craque do time é o goleador e principal batedor de faltas da equipe. Um dos volantes deve ser designado para colar em Valdivia e tentar parar o chileno, que costuma desequilibrar para o Palmeiras.   Palmeiras: Único setor em que o Palmeiras tem desfalque para o primeiro jogo. O volante Leo Lima, machucado, não joga. Martinez, que seria o seu substituto, está suspenso. Wendel deve ser a opção. Assim, o Verdão terá um meio com dois marcadores e dois armadores natos. É no meio onde está também o grande diferencial do Verdão: Valdivia, o melhor jogador do Paulistão 2008.



Atacante
Luís Ricardo:
É uma jovem promessa da Ponte, com estilo semelhante ao de Luís Fabiano. Rápido, habilidoso e driblador, está aprimorando a pontaria.
Alex Mineiro: Tem facilidade nas finalizações e sabe se posicionar dentro da área. Porém, ele tem dificuldade para escapar da marcação individual.
Quem leva vantagem: empate



Centroavante
Danilo Neco:
Joga pelos lados, chama a responsabilidade dos contra-ataques e tem velocidade para arrancar com a bola e invadir a área. Está em boa fase.
Kléber: Esteve apagado após retornar da suspensão. Joga pela esquerda, sabe se livrar da marcação e chuta bem. Tem dificuldade ao ser marcado.
Quem leva vantagem: empate



Análise tática do ataque
Ponte Preta:
Pode ser a aposta para a final. Sem o meia Renato, suspenso, uma das opções do técnico Sérgio Guedes é armar o time com três atacantes: Wanderley, Luis Ricardo e Danilo Neco. Com bom poder ofensivo, o ataque da Macaca não é de desperdiçar as chances que cria. Por azar, não terá Renato para criar tanto assim.   Palmeiras: É o melhor ataque do Paulista. Ao lado da Ponte, é o mais eficiente também, com 39 gols. Alex Mineiro é o matador, com 12 e ainda brigando pela artilharia. Kléber, quando abre pelas pontas, e Valdivia, na armação, dão o toque final. No banco, Luxemburgo tem a habilidade de Denílson, que vem dando resultado quando entra.



Treinador
Sérgio Guedes:
Fez bem a reformulação no elenco, valorizando os juniores, e indicou jogadores jovens, talentosos e desconhecidos, como Elias e Renato.
Vanderlei Luxemburgo: É vencedor e estrategista. Os clubes onde trabalha atendem aos seus pedidos e contratam estrelas. O time vem convencendo.
Quem leva vantagem: Vanderlei Luxemburgo 


(Fonte: Globoesporte.com)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui