Luiz Dário fez parte do esquadrão do Vila que ganhou quatro títulos consecutivos pelo Vila Nova – Fotos: Arquivo Pessoal

Por onde anda o técnico Luiz Dário que ajudou o Palmas a chegar em 7º lugar na Copa Brasil de 2004

Por onde anda o técnico Luiz Dário que ajudou o Palmas a chegar em 7º lugar na Copa Brasil de 2004. Por onde anda o treinador que ajudou o Palmas a escrever a história na Copa do Brasil, em 2004, quando o Tricolor terminou na sétima colocação. Estamos falando do técnico Luiz Dário (Pato Rouco), demitido pela diretoria do Palmas antes da disputa do jogo da volta contra o Gama (DF), em Brasília.

No ano seguinte (2005) novamente, Luiz Dário esteve comandando o Palmas na Copa do Brasil diante do Náutico. Apesar da curta passagem pelo Tocantins, Luiz Dário agradeceu a oportunidade ter sido técnico de uma das principais agremiações do futebol tocantinense, o Palmas Futebol e Regatas, que hoje soma sete conquistas de estaduais.

No futebol goiano, fez história como jogador defendendo as cores do Vila Nova, sendo quatro vezes seguido campeão Goiano (1977/78/79/80), e o ex-jogador foi ídolo na década de 70, no Tigre. Afinal, onde está o treinador Luiz Dário? Cadê você. https://aloesporte.com/categoria/cade-voce/

Luiz Dário com o filho Vinicius e os netos Luizinho e Ana Clara: família unida, torce unida _ Foto: http://emtempocn.com.br/vila-nova

Natural do Rio de Janeiro, Luiz Dário dos Santos, volante, conhecido como Pato Rouco, nasceu no dia 6 de maio de 1949, hoje está com 71 anos. É casado, tem filhos e reside em Goiânia. Antes da pandemia estava comandando o time Sub-20 do Goiânia.

 

Luiz Dário, ainda cabeludo e de bigode, no estádio Serra Dourada com as arquibancadas lotadas

Trajetória
Luiz Dário começou jogando bola no Flamengo, no Rio de Janeiro no ano de 1967, mas ele gostava mesmo era de ficar na praia jogando futebol de areia. No Mengão ficou pouco tempo e, mas foi no São Cristovão que sua carreira deslanchou quando ele começou a atura profissionalmente e aí abriu portas para jogar por vários clubes do futebol brasileiro, passando por Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás, Mato Grosso, e Paraná. Como jogadro profissional encerrou a carreira no ano de 1984, vestindo a camisa do clube que ele foi tetracampeão Goiano, o Vila Nova (1977/78/79/80).

Luiz Dário (3º à E/P/D) em pé), na foto do título de Campeão Goiano do Vila Nova de 1978 – Divulgação

Como treinador
Iniciou a carreira de treinador no ano de 1985, onde teve a felicidade de comandar a Seleção Goiana de Futebol. Depois passou pelo Rio Verde, Viola Nova , Goiânia várias vezes, Goiatuba, Uberlândia, Rioverdense, Atlético Goianiense.

No ano de 2004, logo no mês de janeiro foi convidado para dirigir o Palmas Futebol e Regatas, onde escreveu sua história ajudando o clube naquela participação memorável e histórica na Copa do Brasil, quando o Tricolor terminou na sétima colocação e foi campeão Tocantinense.

Desentendimento
Luiz Dário conta que foi demitido logo após um empate do Palmas fora de casa contra o Tocantinópolis por 1 x 1, no dia 16 de maio de 2004, em partida válida pela terceira rodada da segunda fase. Naquele ano, o Palmas foi campeão em cima do Araguaína (1×1), no Estádio Gauchão (Araguaína) e 2 x 0 no Estádio Nilton Santos (Capital). Segundo ele, teve um desentendimento com o dirigente do Palmas, Belmiran José de Souza – https://aloesporte.com/por-onde-anda-belmiran-jose-de-souza-dirigente-respeitado-no-meio-esportivo-tocantinense/ e acabou saindo do clube. “Infelizmente no futebol tem acidente de percurso. Fui demitido pelo Belmiran. Isso ocorreu na volta do jogo de Tocantinópolis e fui substituído pelo Carlos Magno”, recordou.

Luiz Dário sentado observa o treinamento de sua nova equipe

Luiz Dário disse que mesmo assim não guardou mágoa de ninguém. “Agradeço a todos por ter tido esta experiência de dirigir um dos clubes mais tradicionais do futebol tocantinense e ter feito parte da história, pois quando eu sai do Palmas, a equipe já estava na terceira fase da Copa do Brasil e acabou caindo na quarta fase diante do XV de Novembro de Campo Bom (RS)”, destacou.

Luiz Dário (E) segura braço de um jogador do Palmas durante uma conversa para orientá-lo

Em 2005, com nova direção no Palmas, Luiz Dário voltou a comandar a equipe, inclusive nos jogos contra o Náutico (PE) – 0 x 1, no Nilton Santos, e 3 x 1, em Recife. Além de ter comando o time no início do Tocantinense, mas acabou se desentendendo com o diretor de futebol da época Cláudio Albuquerque e sendo mais uma vez demitido. E quem assumiu o comando técnico do Palmas foi Haydn Lins, que era Supervisor de Futebol.

Técnico Luiz Dário durante entrevista para TV Anhanguera 

Perfil
Nome completo: Luiz Dário dos Santos
Data de nascimento: 06/05/49
Idade: 71 anos
Natural: Rio de Janeiro
Posição: volante

Clubes que jogou
Flamengo (1967)
São Cristovão (RJ) (1968/69)
Flamengo de Varginha/MG (1970)
Uberaba/MG (1970/73)
Caldense/MG (1974)
América/MG (1975)
Vila Nova/GO (1976)
XV de Jaú/SP (1976)
Atlético/PR (1977/78)
Vila Nova/GO (1979/81)
Itumbiara
Santa Heelna
Operário (MT)
Vila Nova (1983/84)
Como técnico
1985 – seleção Goiana
1986 – Rio Verde (GO)
1987 – Vila Nova (GO)
1989 – Goiânia (GO)
1996 – Uberlândia (MG)
1997 – Goiatuba (GO)
1998 – Rioverdense (GO)
1999 – Goiânia (GO)
2001 – Goiânia (GO)
2001 – Atlético (GO)
2003 – Atlético (GO)
2004 – Palmas
2005 – Palmas
2009 – Mixto (MT)
2012/13 – Goiânia (GO)
2014 – Vila Nova (Sub-20)
2020 – Goiânia (Sub-20)

 

www.aloesporte.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui