Depois de ver o título escapar na última prova do ano passado, o inglês Lewis Hamilton iniciou com tudo a temporada 2008 da Fórmula 1. Na madrugada deste sábado, ele obteve a pole position para o GP da Austrália, com o tempo de 1min26s714. É a sexta vez na carreira que o piloto da McLaren larga em primeiro lugar.
Melhor do último treino livre, o polonês Robert Kubica comprovou a expectativa de evolução da BMW/Sauber e tirou a Ferrari da primeira fila, conseguindo o segundo posto, com 1min26s869. O brasileiro Felipe Massa ainda foi superado pelo finlandês Heikki Kovalainen e sai apenas no quarto lugar, com 1min27s178.


Já os campeões das últimas três edições da Fórmula 1 não terão qualquer motivo para lembrar desta madrugada. O finlandês Kimi Raikkonen teve problemas na bomba de combustível, segundo a Ferrari, no final da primeira parte do treino oficial, teve o equipamento empurrado pelos mecânicos na área dos boxes e acabou impedido de disputar a segunda parte, ficando em 16º lugar no grid de largada.


Vencedor em 2005 e 2006, o espanhol Fernando Alonso comprovou que a Renault está longe de brigar pelo pódio. Sem um acerto ideal, ele também ficou alijado da disputa pela pole, sendo apenas o 12º mais rápido, com 1min26s188. Nelsinho Piquet, companheiro de equipe do espanhol, foi pior ainda e só largará na frente do inglês Anthony Davidson, da Super Aguri. O calouro brasileiro optou por deixar a volta mais rápida apenas para o final da primeira sessão, foi atrapalhado por uma perda de controle de Adrian Sutil e terminou em penúltimo lugar.


O treino coroou o péssimo início do filho de Nelson Piquet, que sofreu com problemas no carro na sexta-feira e andou pouco no último treino livre. Já o veterano Rubens Barrichello foi bem, ficando em 11º lugar no grid, com 1min26s164, batendo o inglês Jenson Button, seu companheiro na Honda, que sai em 13º.


Além da performance surpreendente da Honda, destaca-se ainda o bom desempenho da Toro Rosso, que colocou Sebastien Vettel na décima colocação, e da Toyota, que teve os seus dois carros na superpole, com Jarno Trulli em sexto lugar e Timo Glock na nona posição.


O treino: A sessão começou péssima para Nelsinho. Com problemas no carro, ele optou por deixar a volta mais rápida para o final da primeira parte e não teve sucesso. Após ir bem no primeiro trecho, ele foi prejudicado por uma escapada de Adrian Sutil no final da volta, teve de reduzir e acabou na frustrante penúltima colocação.


Já o veterano Rubens Barrichello foi muito bem, registrando o sétimo melhor tempo desta etapa, que teve como melhor o finlandês Heikki Kovalainen, da McLaren. Ao mesmo tempo que Nelsinho lamentava, Raikkonen via o sonho de largar na pole ir embora. Com problemas na bomba de gasolina, ele teve o carro empurrado por mecânicos para chegar aos boxes e acabou impedindo pela direção de disputar a segunda parte do treino, ficando assim com o 16º lugar.


Poucos minutos após a segunda etapa do treino iniciar, o australiano Mark Webber perdeu o controle de sua Red Bull, bateu forte e o treino foi interrompido por sete minutos. Quando a pista foi liberada, Massa, Hamilton e os dois pilotos da BMW/Sauber foram para a pista, cravando rapidamente rápidas voltas para garantir o lugar na superpole.


No bloco intermediária, a briga foi intensa e decidida apenas na última volta. Barrichello estava entre os dez primeiros em todo tempo, mas acabou superado por David Coulthard na última tentativa, ficando assim na 11ª posição. Quem também ficou fora da última parte foi o bicampeão Fernando Alonso, que em sua volta à Renault, amargou o 12º lugar, com 1min26s188. Webber não voltou mais à pista e permaneceu em 15º, decepcionando a torcida local.


Na superpole, Hamilton e Massa já mostravam desde o início que a briga se resumiria a eles. Os dois se revezavam na frente, mas no final quem acabou com a pole foi o inglês, aproveitando um erro de Kubica no último trecho, quando o polonês vinha rápido e com os melhores tempos. A largada da primeira prova da Fórmula 1 deste ano está marcado para às 1h30 (de Brasília) deste domingo.


Confira abaixo o grid de largada para o GP da Austrália
1º Lewis Hamilton (ING/McLaren) – 1min26s714
2º Robert Kubica (POL/BMW) – 1min26s869
3º Heikki Kövalainen (FIN/McLaren) – 1min27s079
4º Felipe Massa (BRA/Ferrari) – 1min27s178
5º Nick Heidfeld (ALE/BMW) -1min27s236
6º Jarno Trulli (ITA/Toyota) – 1min28s527
7º Nico Rosberg (ALE/Williams) – 1min28s687
8º David Coulthard (ESC/Red Bull) – 1min29s041
9º Timo Glock (ALE/Toyota) – 1min29s593
10º Sebastian Vettel (ALE/Toro Rosso) – sem tempo


11º Rubens Barrichello (BRA/Honda) – 1min26s173
12º Fernando Alonso (ESP/Renault) – 1min26s188
13º Jenson Button (ING/Honda) – 1min26s259
14º Kazuki Nakajima (JAP/Williams) – 1min26s413
15º Mark Webber (AUS/Red Bull) – sem tempo
16º Kimi Räikkönen (FIN/Ferrari) – sem tempo


17º Giancarlo Fisichella (ITA/Force India) – 1min27s207
18º Sébastien Bourdais (FRA/Toro Rosso) – 1min27s446
19º Adrian Sutil (ALE/Force India) – 1min27s859
20º Takuma Sato (JAP/Super Aguri) – 1min28s208
21º Nelsinho Piquet (BRA/Renault) – 1min28s330
22º Anthony Davidson (ING/Super Aguri) – 1min29s059


(Fonte:Gazetanet)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui