Pela terceira vez consecutiva, o brasileiro Felipe Massa venceu, neste domingo, o GP da Turquia de Fórmula 1, no circuito de Istambul. Conseqüentemente, o brasileiro assumiu a vice-liderança do Mundial de Pilotos e diminuiu para sete pontos a diferença em relação ao seu companheiro de Ferrari, o finlandês Kimi Raikkonen, atual líder da temporada, que terminou em terceiro.


Com o resultado, Massa chegou aos 28 pontos, mesma pontuação de Hamilton, o segundo colocado na Turquia. Porém, o brasileiro leva vantagem em relação ao inglês no primeiro critério de desempate, o número de vitórias: 2 a 1. Raikkonen tem 35 pontos.


Logo na largada, dupla felicidade para Massa. Além de um começo perfeito, mantendo a primeira colocação, o brasileiro viu o líder da temporada Raikkonen cair da quarta para a sexta colocação. Hamilton assumiu o segundo lugar, seguido por Kubica, Kovalainen e Alonso.


Ainda na primeira volta, Fisichella e Nakajima se envolveram em acidente e o safety-car entrou na pista. Kovalainen, que chegou a encostar seu carro na briga por posições na largada, entrou nos boxes e perdeu posições.


Com da distância para o companheiro, Massa teve em Hamilton sua principal ameaça nas primeiras voltas. Mais leve, o inglês se aproximou do brasileiro, mas entrou nos boxes na 16ª volta sem realizar a ultrapassagem. Massa reabasteceu o carro três voltas mais tarde.


Porém, no retorno, o piloto da McLaren não demorou a passar Massa. Na 24ª volta, ele colocou o carro de lado, o brasileiro ainda tentou se defender, mas a ultrapassagem era inevitável. Para piorar, Hamilton abria vantagem de cerca de um segundo a cada.


Só que, para alívio da Ferrari, Hamilton voltou aos boxes na 32ª volta e a estratégia da McLaren tornou-se pública, explicando o motivo da rapidez em pista. Seriam três paradas contra duas das demais, o que teoricamente favoreceria o brasileiro, de novo na liderança da prova.


Quando faltavam 18 voltas para o término da corrida, Massa fez a sua segunda parada e manteve-se a 12 segundos de desvantagem para Hamilton. Quando o inglês fez o último reabastecimento, voltou entre o brasileiro, em primeiro, e Raikkonen, em terceiro.


As diferenças mantiveram-se constantes e Massa pôde comemora pelo terceiro ano consecutivo uma vitória na Turquia. Só quatro provas já foram disputadas no local


Pilotos:
1. Kimi Raikkonen (FIN) 35,0 pontos
2. Felipe Massa (BRA) 28,0
3. Lewis Hamilton (GBR) 28,0
4. Robert Kubica (POL) 24,0
5. Nick Heidfeld (ALE) 20,0
6. Heikki Kovalainen (FIN) 14,0
7. Mark Webber (AUS) 10,0
8. Fernando Alonso (ESP) 9,0
8. Jarno Trulli (ITA) 9,0
10. Nico Rosberg (ALE) 8,0
11. Kazuki Nakajima (JPN) 5,0
12. Jenson Button (GBR) 3,0
13. Sébastien Bourdais (FRA) 2,0
14. David Coulthard (GBR) 0,0
15. Timo Glock (ALE) 0,0
16. Giancarlo Fisichella (ITA) 0,0
17. Nelson Angelo Piquet (BRA) 0,0
18. Rubens Barrichello (BRA) 0,0
19. Takuma Sato (JPN) 0,0
20. Anthony Davidson (GBR) 0,0
21. Adrian Sutil (ALE) 0,0
22. Sebastian Vettel (ALE) 0,0
Constructores:
1. Ferrari 63,0 pontos
2. BMW Sauber 44,0
3. McLaren 42,0
4. Williams 13,0
5. Red Bull 10,0
6. Toyota 9,0
7. Renault 9,0
8. Honda 3,0
9. Toro Rosso 2,0
10. Force India 0,0
11. Super Aguri 0,0


 


 


(Fonte:Terra)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui