O conceituado advogado da cidade de Porto Nacional, Renato Godinho deve ser o novo presidente do Interporto Futebol Clube. Ele Vai substituir Weberson Tita, que entregou o cargo semana passada, alegando questões pessoais que o impossibilitam de entregar o mesmo empenho e dedicação já demonstrados durante sua gestão. A eleição ocorrerá no dia 23 de maio, às 18h30, na sede do clube para o triênio 2022/2025 (Confira convocação abaixo).

Renato Godinho é especialista na área de direito civil e atuou muitos anos nas comarcas de Palmas e Porto Nacional – Arquivo Pessoal

Quem é novo presidente
O futuro novo presidente do Interporto é Renato Godinho. Ele é especialista em direito civil e atuou há muito tempo nas comarcas de Porto Nacional e Palmas. Também já foi vice-presidente do Interporto. ”Estou com muita vontade de ajudar este clube do coração. A nossa prioridade frente ao Interporto é montar o time do Sub-20″, ressaltou o Godinho, que nasceu em Porto Nacional, mas estudou em Goiânia. Retornou a Porto Nacional, em 1993, depois de casado.

Perfil
Nome:
Renato Godinho
Natural: de Porto Nacional TO
Profissão: Advogado
Casado e 3 filhos
Residente: em Porto Nacional desde 1993
Clubes que torce: Interporto e Flamengo
Sonho: A longo prazo em colocar o Interporto no campeonato brasileiro


Tita
Sob o comando do ex-presidente Weberson Tita, o clube conquistou dois vices nas categorias de base (Sub-15 e Sub-17), além de um vice-campeonato, da equipe profissional, nesta edição do Estadual.

Conforme nota da Assessoria de Comunicação, Tita deixou a equipe com uma estrutura administrativa totalmente organizada, documentações e dívidas em dia, além do CT todo reformado.


Weberson Tita alegou que deixou o clube, pois não conseguia estar tão presente no clube como gostaria – Arquivo Pessoal

Na nota, o Interporto Futebol Clube comunicou ainda que, o presidente Werberson Tita e toda a sua diretoria não fazem mais parte da gestão do clube.
Um dos marcos do trabalho do ex-presidente foi o investimento feito nas categorias de base que pode possibilitar a conquista de uma possível 2ª vaga para a Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2023.
“Já deixei a desejar no fim do Tocantinense, já não estava tão presente como gostaria. Assim optei em sair e deixar alguém que tenha tempo para continuar o trabalho”, finalizou o ex-presidente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui