Das 12 vezes que enfrentou o Boca Juniors, o Cruzeiro venceu metade, perdeu três e outras três terminaram empatadas. Esse retrospecto, considerado bom pelo técnico Adilson Batista, é um dos trunfos celestes para acreditar em um resultado positivo no jogo desta quarta-feira, às 17h40, no Estádio La Bombonera, na partida de ida das oitavas-de-final da Libertadores.


Confrontos Boca x Cruzeiro 
Vitórias – seis
Empates – três
Derrotas – três
Toatal: doze


Além de ter vencido seis vezes o Boca, o Cruzeiro é um dos três clubes brasileiros que já conseguiu derrotar o time argentino em seus domínios. Isso aconteceu pela Libertadores de 1994, em 16 de março, pela terceira rodada da primeira fase da competição. O clube celeste, que venceu por 2 a 1, estava no Grupo 2 junto com Palmeiras e Vélez Sarsfield, além do Boca Juniors.


O time celeste contava, entre outros, com o goleiro Dida e com o atacante Ronaldo. Os gols cruzeirenses na vitória sobre o Boca, naquele ano, foram marcados por Paulo Roberto e Roberto Gaúcho, enquanto Beto Acosta fez o gol do time da casa. Os outros dois clubes brasileiros que derrotaram o Boca, em Buenos Aires, sempre pela Libertadores, foram o Santos, em 1963, e o Paysandu, em 2003.


Nos outros três jogos disputados como visitante, contra o Boca, o Cruzeiro obteve um empate e perdeu duas partidas. Para o jovem atacante Guilherme, vencer novamente o Boca Juniors, no campo do adversário, é uma maneira de registrar na história do clube o nome dos atuais jogadores. ”É mais uma oportunidade que temos de vencer e ficarmos marcados também”, salientou.


O primeiro jogo entre Cruzeiro e Boca Juniors foi um amistoso, disputado há 40 anos, no Mineirão. O jogo, realizado em 1º de maio de 1968, foi vencido pelos mineiros, por 3 a 2, com gols de Evaldo (2) e Tostão. Madurga e Rattin fizeram os gols dos argentinos. O segundo jogo desse confronto já valeu título.


Cruzeiro e Boca decidiram o título da Libertadores de 1977, quando o time mineiro buscava o bicampeonato. A equipe argentina venceu o primeiro jogo do confronto decisivo, em 6 de setembro de 1977, por 1 a 0, com um gol marcado por Veglio, no Estádio La Bombonera. Cinco dias depois, o time cruzeirense ganhou também por 1 a 0, com gol de Nelinho. No jogo extra, em Montevidéu, após empate em 0 a 0, no tempo normal, e nas decisão por pênaltis, o Boca ganhou por 5 a 4.


Vinte anos depois da final da Libertadores, Cruzeiro e Boca se enfrentaram pela última vez, em 23 de outubro de 1997, quando o time mineiro venceu, por 2 a 1, no Mineirão. O goleiro do clube argentino era Abbondanzieri, atualmente no Getafe, e o meia Riquelme, principal destaque do atual time do Boca, atuou. No penúltimo jogo, em 3 de setembro, os argentinos derrotaram o Cruzeiro, por 1 a 0, com gol de Bermudez. Os dois jogos foram válidos pela fase inicial da Supercopa daquele ano.


 


(Fonte: Uol)
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui