Investidor do Araguacema diz que contratação do goleiro Bruno é uma ação social

Uma ação social de resgatar a integridade do jogador Bruno (ex-Flamengo e Atlético Mineiro), dentro do futebol e dar condição ao atleta de poder trabalhar e retornar aos gramados. Assim foi definida a contratação do goleiro Bruno pela empresa investidora do Araguacema Futebol Clube, a Datamarkets. A confirmação foi feita por Rogério Berti. O goleiro Bruno deve estrear no dia 7 de abril contra o Capital, caso o Tocantinense prossiga normalmente.

Segundo ele, foi uma decisão tomada pela diretoria da empresa, onde ela repassa para as pessoas que tomam conta do setor de futebol. “Não houve um questionamento da contratação. Nossa decisão veio por força muito maior de uma ação social de resgatar a integridade do jogador Bruno”, comentou.

Goleiro Bruno
Goleiro Bruno deve estrear vestindo a camisa do Araguacema no dia 7 de abril contra o Capital – Divulgação

Marketing

Com relação à contratação do goleiro Bruno para dar visibilidade ao clube utilizando como marketing, Rogério Berti descartou e disse que a intenção é totalmente diferente disso.
“Não temos e não tivemos esta intenção de marketing até porque poderíamos fazer com outros atletas ou contratar artistas famosos para isso. Nossa missão foi única e exclusivamente trazer um excelente atleta para jogar no Estado do Tocantins”, ressaltou.

Segundo ele, como investidor está olhando o lado social, mas sabendo que pode contra com um goleiro de renome nacional e que tem muito a ajudar o Araguacema. “Vejo de um lado social em trazer um atleta que passou por trauma grande em todos os aspectos no sentido de que perdeu um ente querido, a carreira profissional, a família, enfim, perdeu tudo. Mas nossa empresa se sensibilizou com esta situação e vendo o lado social fizemos a contratação”, explicou Berti.

Mulheres

Questionado se as mulheres do Tocantins poderiam ser contrárias a vinda do goleiro ao Araguacema. O investidor disse a que acredita que as mulheres têm o coração mais sensível que os homens. “Tenho certeza que as mulheres vão no primeiro impacto ter dificuldade de aceitar a situação, mas tenho certeza que o coração delas vão bater mais forte ou aquele ditado popular “quem nunca errou que atire a primeira pedra” ou o ser humano precisa ter uma nova chance na vida”, ponderou.

Rogério Berti acredita que o Estado do Tocantins vai abraçar o goleiro Bruno, pois sua empresa fez isso, olhando o lado humanitário e não só de recuperar o atleta, mas também de dar a oportunidade a um jogador do nível dele.

Busca pelo título

O investidor disse que o trabalho que está sendo feito nos times que a empresa está investindo em divulgar a marca, ele tem certeza e que os profissionais tem toda condição de participar do campeonato. E que deposita toda a confiança ao elenco, treinador e disse que estão preparados para chegar numa semifinal ou final, pois o objetivo é o titulo. “Quero dizer que tenho o maior respeito por todas as equipes que disputam o Tocantinense. Claro que vou puxar a sardinha para o meu lado querendo ver meu time campeão. Afinal, fazemos investimento na nossa marca sabendo que o maior legado que iremos deixar na cidade é a conquista do título visando uma Copa do Brasil, Copa Verde e Série D”, finalizou.

Bruno

O goleiro Bruno, que passou oito anos e dez meses preso pelo homicídio de Eliza Samudio, está com 36 anos e, no ano passado, vestiu a camisa do Rio Branco, do Acre, time pelo qual disputou a Série D do Campeonato Brasileiro, a Copa Verde e o Estadual. Ele fez 18 jogos e marcou um gol.

www.aloesporte.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui