Cadê o técnico Léo Goiano que marcou história no Araguaína levando o time à Série C do Brasileiro

Cadê o técnico Léo Goiano que marcou história no Araguaína levando o time à Série C do Brasileiro. Por onde anda o técnico que entrou para a história do futebol tocantinense no ano de 2010, quando comandou o Araguaína no único acesso de um time do Estado numa competição da CBF: subiu o Tourão do Norte da Série D para a Série C. Estamos falando do treinador Léo Goiano, que teve ainda passagens pelo futebol de Goiás, Tocantins, Pará e Amazonas.

Leonardo de Souza Barbosa, conhecido como Léo Goiano, é natural de Goiânia. Nasceu no dia 1º de janeiro 1976 (44 anos). Atualmente comanda o Independente Atlético Clube, também chamado de Independente de Tucuruí, do Estado do Pará.

Carreira

Antes de atuar no Tocantins, a história do técnico estava relacionada ao futebol goiano. Atuou como jogador profissional pelo e Vila Nova e Atlético Goianiense. Também esteve no Prudentópolis (SP), Guerreros Acapulco (México), Palermo (Itália), Maracá (Equador), Al Khalee e Al Jazirah (Emirados Árabes), este último, onde encerrou sua carreira. “Comecei como lateral-esquerdo e terminei como centroavante”, comentou.

Como jogador de futebol iniciou sua carreira na base do Vila Nova (GO) até o profissional. Em seguida veio para o Tocantins e depois voltou para Goiânia no Atlético Goianiense. Depois foi jogar no Prudentópolis (PR) e seguiu carreira internacional fora do País, passando por vários países, entre eles, México, Equador e Emirados Árabes. “Encerrei minha carreira como jogador profissional em 2004 atuando no Mundo Árabe”, ressaltou, mas após a retirada de campo tinha na cabeça que queria ser treinador de futebol e foi atrás do objetivo. Chegou a trabalhar como preparador físico e treinador da base do Atlético (GO). Sendo que no ano de 2008, Léo Goiano foi promovido a auxiliar técnico do time profissional.

Ele conta que no mesmo ano foi convidado para ser técnico na Terceira Divisão do Campeonato Goiano pelo União Inhumas. Aceitou e se deu bem, pois levou à equipe ao título estadual  de forma invista e foi eleito o treinador mais jovem do futebol Goiano  a conquistar um título  no profissional no Estado de Goiás.  Em 2009 aceitou o convite para comandar o Cristalina na Terceira Divisão e levou o time até o vice-campeonato.

Léo Goiano fez história no comando do Tourão do Norte, em 2010 – Foto: Tourão do Norte/Arquivo Pessoa/Léo Goiano

Araguaína

No ano de 2010 assumiu o Tocantinópolis, que estava em última colocação e classificou para as semifinais e o time terminou o Estadual na terceira colocação. No segundo semestre daquele ano foi convidado para dirigi o Araguaína, que tinha calendário.

Mesmo contando com praticamente com a maioria de jogadores regionais, que haviam disputado o Tocantinense, ele conta que o time foi crescendo durante a Série D e acabou chegando ao acesso à Série C. Ele recorda que o Tourão do Norte disputou 14 partidas e perdeu apenas um jogo. “Sem dúvida foi um grande feito que ajudarmos a conquistar no futebol tocantinense, prova disso que estamos em 2020 e até hoje nenhuma equipe do Tocantins consegui realizar este feito grandioso. Não sou, mas todos que fizeram parte daquele elenco estão na história do futebol do Tocantins ”, comemorou o treinador.

Depois disso, Léo Goiano retornou ao futebol Goiano e foi trabalhar em 2011 na Aparecidense tirando o time o rebaixamento da Segunda Divisão e mantendo a equipe na elite do Futebol de Goiás, e foi eleito o melhor técnico daquele ano.

Em 2012 foi comandar a Anapolina, onde classificou a equipe para as semifinais do Campeonato Goiano, conquistando o título do Interior, de quebra o clube garantiu vagas para a Copa do Brasil e Série D.

Técnico Léo Goiano comandou o Araguaína por quatro vezes, mas foi em 2010 foi o responsável pelo acesso à Série C do Brasileirão, em 2011 – Foto: Fábio Costa/ Arquivo Pessoal/Léo Goiano

No ano de 2012, foi contratado para comandar o Nacional do Amazonas, onde foi Estadual Amazonense pelo time da Capital.  Neste mesmo ano comandou o Araguaína. No ano seguinte retornou ao Tocantins para comandar o Gurupi. Em 2014 foi para no futebol do Pará e comandou o  Parauapebas Futebol Clube. O time foi campeão da Segunda Divisão conquistado o acesso à elite do Futebol Paraense. Segundo Léo Goiano, a equipe em 14 anos nunca havia conseguido disputar a Primeira Divisão. Foi uma festa e tanto.

Parauapebas

Já em 2015, ainda no clube, o Parauapebas terminou na terceira colocação caindo diante do Independente de Tucuruí, seu atual time. Mas ele recorda que o  Parauapebas derrotou fora de casa, o Remo e o Paysandu naquele ano. Já em 2016 esteve no futebol Mineiro comandando o Uberaba e depois ainda em maio daquele ano teve uma passagem rápida pelo Paraíso (TO).

Em 2017, voltou para o Pará e foi campeão do interior perdendo a semifinal memorável para o Remo após a cobrança de 24 pênaltis . Foi escolhido o melhor treinador e na sequência foi convidado para comandar o Remo na Série C e a equipe esteve no G-4 até a última rodada.

No segundo semestre 2017, voltou para o Parauapebas, que havia sido rebaixado no ano anterior quando ele  não trabalhou no clube. Mas ele conta que o time lutou muito e conseguiu novamente retornar à elite do Paraense.  Depois retornou ao futebol Mineiro. E agora em 2020, está comando o Independente de Tucuruvi. Léo Goiano conta que chegou ao clube numa condição muito desfavorável, pois a equipe somava apenas três pontos e antes da paralisação por causa do Coronavírus (Covid-19), terminou brigando por uma vaga na semifinal do Pará.

Perfil
Nome: Leonardo de Souza Barbosa
Apelido: Léo Goiano
Natural: Goiânia (GO)
Idade/Data de nascimento: 1º de janeiro 1976 (44 anos)
Ídolo: Johan Cruyff

www.aloesporte.com

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui